Juízes Federais foram destaque na Conferência de Combate à Corrupção

30/05/2016 às 15:06

        O Diretor da Escola de Magistratura Federal da Paraíba (ESMAFE-PB), Juiz Federal Bruno Teixeira, um dos organizadores da Conferência Internacional “Investimento, Corrupção e o Papel do Estado – um Diálogo Suíço Brasileiro”, ao fazer um balanço do evento realizado nos últimos dias 27 e 28 de maio, destacou a participação dos juízes federais.

        "Os juízes federais Sérgio Moro, Danilo Fontenele e George Marmelstein abrilhantaram a conferência com importantes reflexões sobre o combate à corrupção, fazendo análises acadêmicas e científicas, sendo muito aplaudidos pelo público presente. Foi um evento de grande dimensão, contando com a participação de vários estudantes e profissionais do direito", declara Bruno Teixeira, organizador da Conferência.

        A Conferência, promovida pela ESMAFE-PB e TCE-PB, atraiu a atenção de veículos da imprensa regional e nacional, principalmente por causa da participação de Sérgio Moro, Juiz Federal de notoriedade internacional por comandar o julgamento em primeira instância dos crimes identificados na Operação Lava-Jato.

SÉRGIO MORO - Em sua palestra, realizada neste sábado (28), o Juiz federal fez uma análise da cooperação internacional, afirmando que tem se tornado uma prática comum em diversas nações. "Desde o século passado, cada vez mais, os países passaram a ter tratados internacionais para se cooperarem juridicamente, o que envolve, a partir de Tratados e Convenções Internacionais, possibilidades como extradições e coletas de provas", afirmou.

        O juiz disse que a grande potencialidade da cooperação jurídica internacional tem contribuído efetivamente para solucionar os casos jurídicos mais complexos, em especial, a Lava-Jato.

        Sobre a Operação, falou da relação entre crime e arte, que muitos dos investigados pela Lava-Jato colecionavam obras de arte. Segundo ele, como os acusados não conseguiam provar a origem das peças, as obras estão sendo levadas para o acervo do Museu Oscar Niemeyer, em Curitiba, no estado do Paraná. Ele foi aplaudido de pé pelos presentes.

Texto: SECOM/JFPB

Foto: TCE-PB

 

 

 

 

 

 

 

 


 Imprimir