Justiça Federal na Paraíba lança X volume da Revista Parahyba Judiciária

31/03/2017 às 15:40

            A Direção do Foro da Justiça Federal na Paraíba lançou, nesta sexta-feira (31), o Volume X da Revista Parahyba Judiciária, produzida e editada pelo Centro de Estudos Jurídicos Ministro Torreão Braz, e que reúne artigos científicos de professores, magistrados e membros do Ministério Público de vários estados do país. O evento contou com a presença do desembargador federal Rogério Fialho, presidente do Tribunal Regional Federal da 5ª Região.

 

            A solenidade foi aberta pelo diretor do Foro, juiz federal Rudival Gama do Nascimento, que destacou a importância da publicação para a comunidade jurídica e agradeceu a presença de todos. Já o diretor da Parahyba Judiciária, juiz federal Bianor Arruda, ressaltou a escolha da temática da revista, o "Novo Código de Processo Civil". "Escolhemos o novo CPC, que entrou em vigor em 2015, por se tratar de uma norma que tem repercussão em praticamente todos os ramos do Direito, razão pela qual convocamos a comunidade jurídica para comentá-lo", explicou.

            O diretor da revista afirmou ainda que a revista uniu, institucionalmente, o Direito e a Arte, ao prestigiar a cultura paraibana."No IX volume, trabalhamos com Flávio Tavares e, desta vez, com o arquiteto Régis Cavalcanti, que inclusive fez uma obra específica para a Justiça Federal e a doou aqui para a Seção, para a nossa honra e alegria", comemorou Arruda.

            A referida obra é uma releitura gráfica da clássica imagem "Deusa da Justiça". "Foi um prazer e uma honra ser convidado para ilustrar esta publicação que é bastante significativa para o Poder Judiciário", afirmou o artista Régis Cavalcanti.

O evento também foi marcado por homenagens. O juiz federal Bruno Teixeira, próximo diretor  do Foro da JFPB, fez um discurso ressaltando os grandes feitos da gestão do presidente do TRF5, desembargador federal Rogério Fialho. "Com visão focada no indissolúvel paradoxo redução de despesas versus eficiência administrativa, vimos que foi possível Vossa Excelência fazer história, e o balanço desse período de crise nos traz a forte convicção de que não poderíamos estar em melhores mãos, cumprindo-se o aforismo: o homem certo no lugar certo", frisou o magistrado, entregando a placa de honra ao mérito ao presidente.

Em seu discurso, Fialho afirmou que a solenidade era o seu último ato solene como presidente do TRF5. "O Tribunal abrange seis estados, mas, como paraibano, e por ter sido diretor do Foro da JFPB durante muitos anos, eu não poderia deixar de fazer a minha última homenagem à Paraíba encerrando o meu mandato aqui, já que na próxima segunda-feira estarei passando a presidência para o desembargador Manoel Erhardt, que certamente fará uma grande gestão", declarou.

O evento foi encerrado com a conferência "Desafios do Checks and Balances, ontem e hoje: democracia na América e a Suprema Corte", proferida pelo procurador da Fazenda Nacional João Carlos Souto.

 

 

           


 Imprimir